CNN – A Grande decepção

Acompanhei,desde os primeiros  momentos a trajetória de  construção  dessa que veio a ser a CNN Brasil.Via com indisfarçável curiosidade  os convites e contratações de seu corpo de repórteres,redatores , apresentadores,comentaristas diretores de conteúdo,etc,etc..Alguns me encheram de esperança,como a confirmação do William Waack,Evaristo  e Caio Coppola.Já outros e outras  recebi com reservas e preocupação.Não por serem de esquerda.Faz parte do jogo político o embate no campo das idéias.Me preocupava o fato dessa turma , completamente vazia de idéias e de conteúdo, usar do espaço que se lhes estava sendo oferecido, para ,de maneira desonesta, extrair da noticia a ser veiculada o seu conteúdo verdadeiro e  colocar em seu lugar sua interpretação do fato, sempre de forma  distorcida, com o único objetivo de contestar o governo.Basta, ao expectador mais atento, observar que, em todas as noticias, especialmente as positivas, o trecho final começa sempre com um…..mas…..Quem quiser comprovar, que assista às perguntas ou comentarios de noticias da Daniela Lima.Para quem não se lembra, ela é aquela que, no Roda Viva com Bolsonaro, contestou  a urna com voto impresso com o idiota argumento de que as pessoas iriam ler o voto.Vê-se que é uma jornalista (?) de poucos brilhos intelectuais..Enfim, julguei que essa mescla de  profissionais poderia, de alguma forma  enriquecer o debate politico e economico atualmente tão carente de brilhantismo e jornalismo responsávelComentei em meu circulo de convivencia que a chegada da CNN poderia marcar uma nova  era para o jornalismo brasileiro.Seria simples e fácil, para ela, em curto espaço de tempo, tornar-se a emissora de maior audiencia em todo o País.E isso levaria o desespero às demais empresas de comunicação.E nós conservadores jamais gostaríamos de ver a CNN com viés chapa branca.Mas também não gostaríamos de vê-la  ,como opositora irracional  e inconsequente como temos visto por aí.Minha esperança, e  daí a minha decepção,era que  a CNN primasse pela transparencia, pelo compromisso com a verdade,qualquer que fosse a côr dessa verdade.Que simplesmente fosse porta voz da notícia, se abstraindo de interpretações  , geralmente distorcidas e irresponsáveis.Mas não é isso que estamos vendo.A emissora, lamentavelmente fez uma opção  equivocada.Preferiu  se igualar ao que de mais sujo e sórdido se tem visto no jornalismo brasileiro.Perdeu a excepcional oportunidade de  mostrar aos brasileiros que a credibilidade  e transparencia  são ativos de altissimo valor  para quem teria o dever de  endossá-los como principios  inarredáveis   em sua missão de bem informar.Uma pena!!

No pasarán!!!

Estamos assistindo hoje no Brasil  acontecimentos  e movimentos    que ultrapassam  qualquer  fronteira de decencia e ética politicas.As insinuações ,ilações  e atitudes ,tanto da mídia ,quanto da esfera política , no sentido de levar à lona um governo democraticamente eleito por 57 milhões de brasileiros  beiram a insanidade  e a insensatez.Buscam, desesperadamente, de todas as formas, razões que os encorajem a levar avante idéias não republicanas.Pensam essas  pessoas que , tem na mão a oportunidade de ouro de    retroceder o País  a seus tempos de assaltos, maracutaias e conchavos , de que tanto se lamentam ter perdido.Estão fazendo a mais nefasta e canalha opção  de jogar o Brasil no caos econômico e social, para , a partir daí, sob a falsa acusação de falta de governabilidade. depor o Presidente.Com a cumplicidade de uma mídia que de há muito,perdeu   o senso e o significado  do que seja jornalismo, essa  podre classe política , e esse  desmoralizado Supremo Federal, vão insistir em  todas as mazelas possíveis e imagináveis para  retirar do Presidente Bolsonaro, seu legítimo direito de governar.Presidente este, que, mantendo sua coerencia, desde o inicio dessa crise, vem alertando a Nação   da necessidade de manter  as atividades , sob pena do colapso total    do país, com consequencias dramáticas para o futuro.Então, essa turma de governadores da esquerda,juntamente  com dois mentecaptos no Rio de Janeiro e São Paulo,promovem toda sorte de decisões, com o intuito ,tão somente  de solapar  as providencias do governo federal.O argumento de  , segundo eles, ser necessario a preservação dos cidadãos, não resiste à lógica e nem ao bom senso.Vamos preservar o cidadão para, vencida a pandemia, devolver-lhes as ruas  com seu comércio devastado, suas fabricas falidas e fechadas, seus empregos extintos ,não restando nem  um barzinho siquer onde possam  aliviar os seus desesperos e infortunios.?E aqueles que patrocinaram  a tragédia  rápida e covardemente, se apressarão em apontar o dedo  na direção do Presidente, acusando-o da ruína irreparávelmente instalada.Felizmente, vozes importantes ao redor do mundo  , já perceberam  que esse caminho precisa ser revisto, e com urgencia. A histeria , associada a decisões  afoitas e impensadas  , pode, num primeiro momento, passar  a sensação de  segurança ao cidadão, mas o que virá depois será fatal ao destino do povo brasileiro.Mas essa corja não está preocupada com os destinos do povo,Aliás nunca estiveram.Suas mãos grandes e seus bolsos ávidos estão  esperançosos de   logo poderem  retomar sua façanha de   despudoradamente assaltar   os cofres do erário e vilipendiar, como sempre fizeram, a alma da Nação.Mas, parafraseando a própria icone esquerdista espanhola Dolores Ibarruri, La Pasionária : No passarán!- Não prevalecerão!O povo brasileiro não mais aceitará e permitirá   esse desatino

Uma Década Perdida

Você caro leitor, ao ler o título acima  pode imaginar tratar-se  de tema político.Mas não é.Quero hoje me dedicar a um esporte  que  me agrada ,e muito.Me refiro ao Voleibol.Após as Olimpíadas de Los Angeles ,na qual o Brasil foi medalha de prata no voleibol masculino,esse esporte começou a ganhar espaço ,primeiro nos ginásios do País ,depois ,na midia ,para finalmente cair nas graças  de todo um povo.Nos primórdios  o nosso volei não tinha expressividade nas quadras internacionais.Não éramos suficientemente fortes  e competentes nos confrontos com outros países.Mas ,em 1992,nas Olimpíadas de Barcelona o Brasil mostrou a sua cara com uma geração  brilhante que.ali conquistou a medalha de ouro.A partir dalí nos tornamos grandes.Mas sabíamos de nossas deficiências ,principalmente  quanto à estatura de nossos jogadores.E aí veio a jogada de mestre de nossos dirigentes.E todos hão de se lembrar de ouvir noticias de que estava vindo por aí uma geração de jogadores juvenis cuja estatura  girava em torno de , nada mais nada menos que dois metros de altura.E é essa geração e as que a sucederam que  hoje representam tão magnificamente o voleibol masculino brasileiro.

Em contra partida o mesmo não aconteceu com o nosso volei  feminino.Acompanhei,nessa tarde, a partida entre Estados Unidos e Itália.Um duelo de alta qualidade,disputado em cinco sets,duríssimos e equilibrados.Mas o que mais me  chamou a atenção não foi o resultado,  mas os elencos das equipes;são jogadoras jovens e desconhecidas ,que estão sendo preparadas  para, num futuro próximo substituir as jogadoras dos respectivos elencos principais.E como são altas!Isso não é um fenômeno isolado ou aleatório..Todas as grandes equipes do Hemisfério Norte adotaram essa politica de renovação ,sempre com foco na altura das jogadoras, sem se descuidar do aspecto  técnico.Italia, Servia,Holanda,Polonia e outras nações  hoje implementam   essa estratégia:qualidade técnica e altura.E o Brasil?Nossas políticas,se é que existem são as mesmas de dez, quinze anos atrás.Nossos dirigentes não tiveram, no feminino,os mesmos  cuidados que tiveram com o volei masculino.E ,vou além.Parte da responsabilidade  pela completa ausencia de politica de renovação ,com objetivo  de elevar  a formação de atletas de maior envergadura e de forte potencial técnico  cabe ao atual treinador.De forma inacreditável  esse senhor comanda a seleção brasileira feminina há mais de 10 anos.E ,pasmem,jamais,em tempo algum, foi capaz de  desenvolver um projeto de renovação e de reestruturação da equipe feminina,preparando-a para os desafios de agora.Enquanto outras seleções  promoveram ,ao longo dessa década, reformulações sucessivas de seus elencos,enviando para os diversos  torneios equipes de  futuras promessas,nosso treinador fazia o contrario:comparecia com o que tínhamos de melhor,sempre com o intuito de  faturar titulos,que certamente iriam enriquecer seu currículo e garantir o seu emprego.Ainda agora,este ano, as principais estrelas  do circuito mundial , estão  preservando e treinando suas equipes principais com vistas às Olimpíadas de Toquio em 2020 e enviando para os diversos torneios  ,aí incluidos Liga das Nações e Campeonato Mundial, suas equipes mais jovens . E nós estamos  lá na Liga das Nações com o que temos de melhor.O preço disso pode nos sair muito caro.É  tremendamente incerto o sucesso  de nossa seleção atual frente a essas novas gigantes do voleibol mundial.É urgente que  nossos dirigentes comecem já  a promover uma reformulação  de metas e objetivos de nosso voleibol feminino,sob pena de  passarmos a meros figurantes no cenário internacional. E de preferencia com outro treinador,com maior competência  e visão  mais atual e moderna da arte de jogar voleibol.E não se iludam,levará mais ou menos uma década para recuperarmos  o tempo perdido.

O Banquete das Vaidades

 

 

Às 14:30    o cortejo     de  togas negras   adentrou  o recinto   de forma   hierárquicamente ordenada.O primeiro deles,o mais antigo,dirigiu-se ao seu lugar e sentou-se ,não sem antes aguardar que um áulico majestosamente   o acomodasse no seu trono revestido do mais fino  couro .  Couro este oriundo de  touros com pelo menos duas premiações em exposições internacionais ,portadores de sangue nobre de algumas das raças  mais tradicionais  da bovinocultura mundial.. Couro  duplamente curtido em emulsões cristalinas  da melhor safra, oops- das melhores fontes-,  advindas dos píncaros das mais altas montanhas do Nepal.A madeira dos seus tronos   ,cuidadosamente trabalhada , conforme rígida especificação  da licitação de compra, deveria ser  originária de árvores  da Floresta    Negra  e com idade não inferior a cinquenta anos, devidamente aparelhadas em marcenaria  internacionalmente laureada, detentoras de currículos de trabalhos em,pelo menos , três côrtes europeias .

E assim, cada um a seu tempo, tomaram assento os demais  membros  .Com a toga jogada aos ombros,símbolo do poder supremo,o  temporário  presidente,mais conhecido como aquele que está ali,mas não deveria estar,dá inicio aos trabalhos do dia.O teatro está montado, com  a Presunção à sua direita,à direita deste a Arrogancia e ,defronte e na mesma ordem , o Narciso  e o Partido.Esse quinteto predomina e comanda o espírito da côrte sendo que  o sexteto restante,na visão dos primeiros,   não passa de mero  agente coadjuvante ,sem qualquer relevancia.

E aí começa  o banquete de vaidades…O primeiro a se manifestar é sempre o relator do processo que ao término da leitura do relatório emite o seu parecer.O primeiro a votar sempre será o membro mais novo do colegiado.Deve ser um castigo imposto pelos demais a quem ainda não escolheu o seu lado.É nesse ponto que  cada um dos togados ,do alto de suas    origens divinas aproveita para  , de forma enfadonhamente   desnecessária demonstrar  tôda a sua cultura jurídica   e toda a sua nada modesta intelectualidade.É um tal de data vênia pra cá,data máxima vênia pra lá ,e nisso levam duas horas  para dizer aquilo que  poderia ser dito em trinta minutos Embora em ocasiões  não muito raras seja possivel se assistir    a  choques de vaidades    e troca de insultos  dignas de um reality show  de  duvidosas virtudes.

Tendo votado o sexteto coadjuvante depois de decorridas horas ou até dias  chega-se ao  quinteto  que manda.E nesse quinteto é terminantemente proibido   adotar o voto ou argumento do colega.Cada voto tem de ser original,com argumentos ainda inéditos e citações de gurus jurídicos    sem direito a   repetições de nomes ou obras.O primeiro dos cinco a votar é o Partido.O próprio nome já traz implícito  o seu parecer.Embora sua posição seja óbvia ele, como de praxe ,leva duas horas para  com contorcionismos jurídicos pra lá de suspeitos,dourar a pílula.Em seguida temos o voto do Narciso.Célebre por  querer sempre ser   contra, numa tentativa vâ de mostrar independencia ,embora todos saibam que sua excelência só está ali por um  escrachado ato de nepotismo   do parente benevolente e de caráter altamente  questionável.. Ele,  sua excelência,é bom ressaltar,também requer longo tempo   de  palco  para  poder ficar ouvindo  o som  das próprias palavras, carregando propositadamente  na pronuncia das ultimas silabas num  deleite  beirando   um êxtase porno erótico  esfusiante.Chega-se a observar que  é tal a sua volúpia com a própria voz que  a qualquer momento  possa ocorrer um clímax  salivar a escorrer pela boca enrijecida..O penúltimo a votar   , o Sr. Arrogancia se acha o dono da verdade,com direito a distilar    ódio e inveja sobre aqueles  que não rezam por sua cartilha.É pródigo em proporcionar cenas degradantes  e insólitas  geralmente contra seus pares.Está sempre propenso a liberar    cidadãos   de conduta suspeita.Finalmente temos o Sr. Presunção.Seus votos são rebuscados e cansativos.Se tem a impressão ou seria certeza, que o referido   senhor   se percebe como a cereja do bolo.Aquele que ,em síntese , dá a palavra definitiva  , acima da posição dos seus pares,e,  através do melhor, mais brilhante e, mais qualificado voto,  aplicar a melhor justiça.Como se “melhor justiça” fosse algo   que  pudesse existir sustentada por filigranas jurídicas totalmente vazias de conteúdo e usadas apenas para tentar   ludibriar os incautos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Obs. Essa é uma obra de ficção.Qualquer semelhança com pessoas ou eventos reais  terá sido mera coincidencia.

O Autor

A Suprema Enganação

O  Supremo Tribunal Federal  ,desde muito tempo,tem se tornado a grande piada nacional.Deixou de ser ,para a opinião pública  aquela Côrte que simbolizava o último refúgio da Justiça.Transformou-se  por culpa e obra de si mesma num reduto de desacreditados  e desmoralizados.A sua implosão moral e funcional   não tem paralelo na história republicana brasileira..A partir de FHC e atingindo o auge da mediocridade durante os governos petistas , através de indicações  sem qualquer respeito à competência,honorabilidade e saber jurídico adequados, essa Côrte vem ,a cada dia, se revelando um desastre.Não é mais uma instituição  apta a indicar os rumos   e condutas  a qualquer cidadão    de bem deste País,como seria de esperar  de nosso órgão máximo da Justiça.Alí, naquilo que se transformou   numa panacéia de   desacertos, sobram   manifestações de superegos  e  exacerbações de vaidades  e  faltam   virtudes  de qualquer natureza,inclusive de competência.Agora se acham no direito de também legislar.De forma surreal  estão prestes a determinar  a criminalização da homofobia por tabela .Estão  tomando emprestado a lei sobre racismo ,para,de forma provisória  ,  criminalizar a homofobia.Aquilo que o Congresso,de direito ainda não tipificou como crime através de lei devidamente aprovada em plenário, é atropelado pelo STF ,assim usurpando a prerrogativa do legislador natural, e avançando em  área fora de suas atribuições legais. E com direito a atitudes imaturas e pueris do relator  ao introduzir de forma canhestra  , inoportuna  e até forçada,  roupinhas azuis e cor de rosa. na sua fala. Quanta insensatez! É  curiosa essa pressa repentina  numa casa que prima pela inapetência  em julgar  outros crimes, principalmente de figuras notórias  da República .Ou de julgar com rapidez  e incrível presteza  recursos   de presidiários já devidamente e comprovadamente  declarados culpados.Avançam também em decisões   esdrúxulas  protegendo instituições cartoriais  e penalizando o cidadão comum.Refiro-me  à decisão  já em andamento no plenário do STF  que  transfere ao erário  a responsabilidade de indenizar o cidadão   por eventuais erros dos cartórios do país, retirando essa obrigação   dos próprios cartórios. Mas como o dinheiro do erário vem dos cidadãos contribuintes ,na prática, por vias indiretas, suas excelências supremas    determinam que o cidadão  seja indenizado pelo próprio dinheiro enquanto os autores dos erros   permanecem    gloriosamente isentados  e agraciados com  essa decisão indecente e vergonhosa.E para finalizar de forma apoteótica  esse quadro  de  surrealismo que ora vivemos  registro aqui a cena inusitada de um ministro  supremo   , num ato mais parecido com novela mexicana, de embalos chorosos  com um presidiário e,  lógica e convenientemente tendo como pano de fundo uma tragédia    terrível e dolorosa da perda de uma criança que abala todo e qualquer ser humano .Considero a morte de uma criança de uma injustiça descomunal e desproposital.Não é justo ,não é natural, que elas fiquem pelo caminho de forma tão prematura.Mas o lance do choro  me pareceu   muito conveniente , com objetivo determinado ,ainda mais se   levarmos em conta a declaração do presidente do Instituto Lula  “lamentando a ausência de alguns petistas    na festa.” .Foi o único choro em público  do presidiário devidamente registrado e divulgado.Espero que essas lágrimas não respinguem no plenário do Supremo  no dia do julgamento da prisão em segunda instancia.

A Nova Previdencia

Embora ainda não tenha tomado conhecimento do inteiro teor do projeto da Nova Previdencia, não tenho qualquer dúvida de  sua  urgencia  e de sua   inadiável  necessidade.Tenho pessoas próximas que serão afetadas pelas mudanças que virão.Aliás  todos os brasileiros,de alguma forma,serão afetados.Uns mais,outros menos, mas esse é um preço que  todos nós teremos que suportar e assumir.Individualizar situações ou elencar corporações ,na situação que as contas públicas se encontram,não me parece o melhor caminho.Todos os brasileiros,sem exceção,precisam dar sua cota de esforço e sacrifício.É um raciocínio simplório ,ingenuo e inútil  achar que cobrar dívidas de pessoas fisicas ou jurídicas seja a solução do problema.Aqui não se trata de matar uma pulga com um tiro de canhão.Seria exatamente o contrario; estaríamos tentando matar um dinossauro com tiro de chumbinho.Onde estão Varig e Vasp para honrar suas dividas com  INSS?Essas empresas, assim como outras também devedoras já não existem.Viraram pó!Não tem de quem cobrar!E o governo atual já sinalizou que serão endurecidas as legislações que agilizarão essas cobranças.Coisa que  nenhum governo desde FHC até Temer tiveram a coragem de fazer.Essa Nova Previdencia tem o mérito de igualar todos os cidadãos , nos seus direitos  nas mesmas regras previdenciárias.Ela contempla uma justiça social e  uma redistribuição de renda,jamais proposta ou alcançada por todos os governantes ,curiosa ou coincidentemente de esquerda e  que, sempre se jactaram de defensores do povo.É bom lembrar também que este governo  já iniciou um enorme esforço no sentido de combater as fraudes que tanto sangram os recursos da Previdencia.O governo de Jair Bolsonaro, cumprindo uma promessa de campanha,entregou ao Congresso esse projeto para uma Nova Previdencia, aliás,diga-se de passagem,com boa repercussão na sociedade, na mídia e entre os especialistas dessa  área.Não é justo que se ataque ou se  acuse  o atual governo  de descrumprimento de suas promessas.A bola agora está com o Congresso.A batalha será árdua,mas deputados e senadores não tem o direito de negar aos seus compatriotas o seu futuro.A oposição usará de todos os meios para impedir que o Brasil avance.Eles sempre agiram assim.Se quiserem saber mais acessem o meu blog   gramadosdavida.com  e leiam:”O PT  torce contra o Brasil”.Um abraço a todos.