Sinuca de Bico

Por que o Cruzeiro  chegou a esta lastimável situação?Existem várias razões e respostas   que explicam  claramente  o  roteiro  dessa história.Vou me abster dos aspectos que envolvam  problemas de diretoria e correlatos  para me fixar nos   envolvimentos de campo.Não tenho feito comentários longos aqui neste blog, mas  tenho usado, principalmente nos últimos anos, espaços pontuais nas rêdes sociais para expor meus pontos de vista   através de  textos curtos e objetivos.Desde há muito  venho manifestando meu desconforto com a péssima qualidade  do futebol desenvolvido  pela equipe do Cruzeiro.No final do ano passado,já em dezembro, coloquei sérias dúvidas quanto à capacidade desse elenco em responder aos desafios que viriam em 2019.Ao longo desse ano após cada jogo  realizado  tenho exposto as flagrantes  deficiências ,coletivas e individuais   observadas .Disse com todas as letras que esses veteranos não dariam conta da tarefa.Como de fato não deram.As fraquíssimas atuações de Thiago Neves,Robinho,Edilson,Fred e Egidio  ,as quedas de produção de Rodriguinho ,Marquinhos Gabriel e   como preví com antecedência, de Pedro Rocha,tudo isso conduziu a essa situação..O desastre do comando do Mano nesse ano não pode ser atribuído  sómente a êle. É claro que ele teve sua parcela de contribuição.Ao sacar Orejuela, jogando bem, para retornar com Edilson sempre imprevisível,instável e   sujeito a novos problemas ele acabava criando dois outros problemas.Primeiro:  desestimulava qualquer esforço do Orejuela;segundo: sinalizava para o Edilson que o lugar era dêle independentemente de sua performance.Repita-se o mesmo raciocínio para a lateral esquerda com Egidio e DoDô. Com Robinho,Thiago Neves e Fred , embora  a análise seja um pouco diferente´- jogavam mal e continuavam titulares- , os resultados práticos  foram idênticos:  com essas atitudes o Mano criou uma casta de intocáveis! A acomodação foi só questão de tempo e o Mano Menezes não teve forças  para reverter essa situação.A chegada do Rogerio Ceni prometia novos tempos , novas idéias, novas atitudes e nova concepção de jogo.E essa turma rápidamente  percebeu  que suas posições, outrora intocáveis,  estavam seriamente ameaçadas.Seus talentos e aptidões  em franco declinio, em função de suas idades e incapacidades físicas  e técnicas,  bateram de frente com as reais necessidades vistas pelo Rogerio. Restou a esses maus profissionais  confrontar  e boicotar o trabalho do treinador.Alie-se a isso  a ingenuidade , bobeira ou corporativismo  do Dedé  para  que se precipitasse a  saida do Rogerio Ceni.Não importam quais tenham sido as intenções do Dedé. O que conta foram as consequencias. Lamento  o desfecho   ocorrido.Acredito que a seriedade,honestidade de propósitos  e conduta ética do Rogerio teriam feito muito bem ao Cruzeiro.No frigir dos ovos  percebo uma situação muito interessante, uma verdadeira sinuca de bico:se esses jogadores voltarem a jogar bem, poderão livrar o time do rebaixamento,mas estarão assinando uma confissão  explícita de que realmente estavam boicotando a equipe.Por outro lado, caso o Cruzeiro seja rebaixado ,uma ameaça real, ficarão para sempre marcados pelo estigma do rebaixamento e, pior ainda:darão um atestado inquestionável   de que são  ex-jogadores em atividade  em fim de carreira.Qual clube os quererá?

O Elenco do Cruzeiro

Acho que agora é o momento certo para se analisar o atual elenco do Cruzeiro.E por que agora?Conquistada a Copa do Brasil, eliminado    da Libertadores e sem  maiores pretensões no Campeonato Brasileiro,cabe  nesse resto de temporada  à Diretoria em conjunto com o Comando  Técnico traçar os planos para  os desafios de 2019.O primeiro passo nessa empreitada ´deverá ser  um criterioso  e rigoroso  diagnóstico de todo o elenco atualmente  existente na Toca da Raposa.Dentro desse processo não há como não  levantar algumas questões fundamentais ,sob pena de se errar no diagnóstico e consequentemente  realizar um planejamento totalmente equivocado.O que seria desastroso   para o cumprimento dos objetivos futuros.Essa avaliação deve se iniciar de forma mais abrangente e ,paulatinamente  avançar  até os mínimos detalhes  necessários  a uma boa  e segura análise final.Deveria começar ,por exemplo ,com perguntas inespecíficas e genéricas:Esse elenco atendeu e cumpriu  tudo aquilo que se esperava?As contratações  corresponderam  ao que delas se esperava respondendo de forma inequívoca   aos desafios   propostos?Feitas essas observações globais  ,o passo seguinte, no meu entendimento,seria analisar a equipe a partir de seus setores de composição.Na defesa creio que as preocupações surgem nas laterais.No gol não há qualquer tipo de dúvida ou  preocupação.O Cruzeiro tem dois dos melhores goleiros do atual futebol brasileiro.Na zaga  a equipe tem três certezas e duas promessas.Entretanto o mesmo não se pode dizer das laterais.Considero   esse setor  o que merece mais atenção  por parte dos responsáveis pelo planejamento.Na lateral direita  só temos o Edilson com condições técnicas   de titularidade.Entretanto  ele não consegue realizar uma sequencia regular de presença em campo por problemas físicos.Não me lembro de vê-lo  realizar uma sequencia  de mais de quatro jogos sem ir para o estaleiro.Ezequiel não se firmou e Lucas Romero é uma improvisação.Do outro lado, lá na esquerda  a coisa não é muito diferente.Marcelo Hermes  também não aprovou e considero Egidio  aquém das necessidades do setor,especialmente no aspecto técnico e de marcação.Tem até um bom apoio ao ataque mas para encarar uma Libertadores é preciso mais que isso.Entre os volantes, Henrique,Romero,Ariel Cabral e Lucas Silva uma duvida e uma quase certeza:Henrique suportará uma nova e dificil temporada jogando em alto nivel?E a saida quase certa de Lucas Silva.E no setor de meio campo de criação?Acho que aí reside ,como nas laterais,a grande incógnita.Robinho alternou grandes e fracas atuações ao longo da temporada e mesmo dentro de uma mesma partida teve lampejos de craque e sumiços inexplicáveis.Também me preocupa naquilo que costumo chamar de FST:Força ,Sequencia e Talento.Esses três fatores são inseparáveis,A falta de um deles compromete seriamente a performance do jogador  na função que ele exerce.Robinho se enquadra perfeitamente  nessa situação.Sempre será preciso a força de  criar ,atacar, retroceder,marcar, dentro de uma sequencia  razoável  numa mesma partida ou  em varias partidas seguidas e em todas elas   colocar seu talento para fazer a diferença.Substitua-se o nome do Robinho pelo do Thiago Neves e a análise do meio campo estará completa.Mancuello e Bruno Silva  não são soluções   para o meio campo do Cruzeiro.Nesse setor talento é fundamental. Arrascaeta é o melhor exemplo. Raniel,Sassá ,Fred e mesmo Barcos formam um grupo de atacantes de respeito.Em resumo eu diria que  resolvendo  as laterais,trazendo o Nonoca para o lugar do Lucas Silva e agregando mais talento e juventude  ao meio  de campo de criação  as chances de maior sucesso em 2019  serão  concretas.

O Cruzeiro, a Copa da Russia e suas lições

Tenho, ao longo do tempo,feito varios comentários  sobre a equipe do  Cruzeiro.Os conteúdos  ora são elogiosos  ora  contem críticas ácidas ao desempenho da equipe e também à performance de alguns atletas.Hoje, gostaria de  me ater apenas a aspectos  do comportamento  da equipe como um todo, tomando por referência aquilo que vi e aprendi ao longo da Copa da Russia.É interessante  observar que até hoje,decorridas duas semanas do final da Copa,não vi nenhum técnico do futebol brasileiro se manifestar  a respeito do futebol lá apresentado.Mas garanto ,com certeza quase absoluta , que muita coisa boa ocorreu por lá.Senão vejamos:1- foi uma Copa  onde a juventude  tomou conta dos gramados;2-a velocidade foi determinante  na conquista do resultado;3-a aplicação tático-estratégica  foi,na maioria das vezes, rigidamente observada;4-a qualidade individual associada ao jogo coletivo  foi muitissimo equilibrada;5- a presença do VAR inibiu a malandragem  tornando o jogo mais justo;6-Mas tudo isso só foi possivel graças à qualidade do passe.Sem ele todos os esforços seriam inúteis . Após o exposto acima me volto agora para uma análise mais objetiva  do meu diagnóstico sobre o Cruzeiro.Acredito fortemente que  cerca de 60% dos problemas  do Cruzeiro estão localizados  em um único quesito.Resolvido esse desacerto ,os demais serão   consequentemente facilitados e/ou minimizados.Estou me referindo à dinamica de jogo  atualmente em prática .O Cruzeiro é extremamente lento na transição de defesa/ ataque e também na transição inversa de ataque/defesa.Qual a consequencia dessa dinamica  morosa?Enquanto  o Dedé passa a bola para o Leo,este passa para o Egidio que para,olha e devolve para o Leo    numa troca improdutiva  de passes na sua intermediária, o adversário está se posicionando , organizando seu bloco defensivo ,preenchendo todos os espaços, não permitindo brechas aos armadores e atacantes cruzeirenses.A batalha fica tremendamente inglória para os atacantes.Basta assistir aos jogos e facilmente será observado que  não há espaços  a explorar.Agora vejamos o inverso:olhem os espaços, às vezes gigantescos dados pelo setor defensivo cruzeirense.No primeiro gol do Corinthias no meio da semana, o jogador corinthiano  estava pelo setor esquerdo da defesa sem que  houvesse um jogador siquer  do  Cruzeiro  num raio de 15 metros! É a tal morosidade inversa que mencionei acima.O problema do Cruzeiro começa  no Fabio que não sabe sair jogando   e prefere rifar a bola ,passa  pelo imobilismo da linha de defesa que não se desloca para facilitar a saída(isso se resolve com treinamento) , continua no meio de campo  que se vê obrigado a jogar de lado ou mesmo retroceder, pois não consegue municiar os atacantes já  que os espaços estão todos tomados pelo adversário conforme explicado acima e termina com a perda da bola.Relembrando a Copa, a jogada da Bélgica  no ultimo segundo do jogo  contra o Japão vai se tornar um clássico do contra ataque.Numa jogada de velocidade e precisão de passes impressionantes, a bola sai das mãos  do goleiro e chega dentro da meta adversária tocada por apenas 4 jogadores.E não foi por acaso.Contra o Brasil a mesma jogada foi feita com absoluto  sucesso.Tudo isso é questão de treinamento e de adoção de   atitudes  que visem a aprimorar a dinamica do jogo com a finalidade de atacar antes que o adversário se reorganize.Feito isso os espaços aparecerão e os atacantes terão maiores possibilidades de sucesso.Caso o Cruzeiro insista nessa morosidade  as dificuldades  continuarão a existir.

Reflexões sobre a Copa da Russia

Agora,passados  já 4 dias da derrota e tendo a poeira baixado e acalmados os animos,fica mais facil analisar  o desempenho do Brasil.A caminhada  da seleção foi decepcionante.Se analisarmos ,com frieza  a performance contra Suiça,Costa Rica ,  Servia,Mexico e Belgica ,chegaremos à triste constatação que praticamos um futebol  de pouquissima qualidade.Empatamos ,ganhamos e perdemos sem convencer.A verdade é que nossas eliminatorias sulamericanas  não são parametros confiáveis  de qualidade.Mal comparando nossas eliminatorias   estão para a Copa do Mundo assim como os estaduais estão para o Campeonato Brasileiro.Ficamos com a ilusão de que estamos prontos  e,na verdade, quando nos deparamos com as seleções  do outro lado do Atlantico, principalmente as européias   a dura realidade  vem a tona.E,me arrisco a ir mais longe;embora nossos jogadores  estejam todos   envolvidos nos campeonatos europeus dos diversos paises,quando colocados juntos  seus desempenhos  não refletem suas capacidades individuais.E por que isso ocorre? Não existe mais aquela superioridade técnica do jogador brasileiro  tão decantada no passado. Hazard, de Bruyne ,Modric ,Lukaku  são grandes talentosOuso dizer que  o diferencial está  na deficiencia coletiva aliada à  péssima qualificação de nossos treinadores..E essa deficiencia coletiva se explica ,de forma inquestionável , pela maior qualidade técnica  dos treinadores europeus.O Martinez,treinador da Belgica, deu um tremendo nó tático no Tite.  Foi tão contundente na sua estratégia que o Brasil foi totalmente  incapaz de entender o que se passava em campo.O jogo poderia ter sido definido ainda no primeiro tempo tal o dominio avassalador  dos belgas.Nos fez temer por uma novo desastre como em 2014.Nossos treinadores  recebem uma equipe no inicio do ano e a entregam no final com os mesmos defeitos:os jogadores são deficientes nos fundamentos essenciais,a qualidade no passe é horrorosa,os cruzamentos são um espanto e as finalizações chegam  a ser inacreditáveis.Não existe um planejamento nas bases para ensinar o jovem a dominar uma bola,insistir no acerto do passe e concluir com sucesso  um ataque à meta adversária.Oa treinadores e jovens atletas acreditam que  eles tem essas qualidades  já   de nascença e que fazê-los  praticar chega a ser uma humilhação.O Brasil não tem aqui,no Brasileirão, um lateral do nivel de um Kimmich,um meia como Modric  ou de Bruyine ou mesmo um atacante como Lukaku ou Kane ou Hazard.Estamos muito distantes  dessa turma.Enquanto não nos conscientizarmos  da necessidade de moldar nossos jovens, ficaremos cada vez mais   distanciados dos demais centros  futebolisticos do mundo.Alem disso, nossos treinadores precisam se qualificar e estudar mais e, mais que isso, é preciso dar-lhes autoridade   e respaldo para exigir de seus atletas que se aprimorem em suas deficiencias. e reforcem suas virtudes.

ZÉ CARLOS BERNARDO

Acabo  de ler a noticia do falecimento do Zé Carlos volante do Cruzeiro e um de seus maiores ídolos.Volto ,na memória e no tempo e me vejo no dia 30 de setembro de 1967, um domingo, em um Mineirão lotado para  mais um clássico entre Cruzeiro e Atlético.O Cruzeiro começava a se firmar no cenario nacional  com uma equipe fantástica  ,que no ano anterior  havia conquistado a  Taça Brasil em cima de ,nada mais nada menos que o Santos de Pelé,com duas vitórias inquestionáveis:6×2 no Mineirão(com direito a um 4×0 no primeiro tempo) e 3×2 ,de virada em São Paulo.Por volta de 15:30 daquele domingo,os alto falantes do Mineirão ecoavam a escalação do Cruzeiro:Raul, Pedro Paulo,William ,Procópio e Neco;Piazza e Dirceu Lopes;Natal ,Tostão,Evaldo e Hilton Oliveira.Do outro lado me recordo apenas de alguns nomes:Helio,o goleiro,Grapete,Lacy e Ronaldo.Começa o jogo e aos oito minutos Tostão sofre uma entorse e sai carregado pelo  massagista KO nocaute Jack.E aí começa a historia do Zé Carlos.Quando  é anunciada a substituição   e o nome do Zé   é mencionado, todos os cruzeirenses,eu inclusive, e grande parte da crônica esportiva  é tomada de surpresa;quem é esse Zé Carlos,de onde veio ,como Felicio Brandi  e Cármine Furletti o descobriram?Tudo se esclareceria nos dias que se seguiriam.Mas o importante naquele momento,era aquela tarde .aquele jogo e o novo integrante da equipe celeste.Aos dezoito minutos do segundo tempo,o Atlético vencia por 3×0 e o Lacy desaba  no gramado e acusa o Procópio de tê-lo agredido.O zagueiro é expulso.E agora?pensava eu:sem Tostão,para mim um dos jogadores mais geniais que vi jogar,com menos um jogador e perdendo de 3, com um jogador que ninguém conhecia,com certeza a vaca vai pro brejo.Para tornar as coisas ainda mais dramáticas ,desabou um temporal  danado.Pronto,agora acabou!!Eu estava no setor de cadeiras bem próximo do gramado e ouvia  o chacoalhar  das chuteiras do Piazza ao correr naquela grama encharcada pela chuva.O esforço dos jogadores era enorme e heróico e a recompensa veio paulatinamente   surgindo ,no primeiro gol,depois no segundo e a galera explodiu quando o Cruzeiro empatou.Era bonito ver esse garoto,de passadas inconfundíveis e elegantes  substituir um mágico Tostão, com uma classe e segurança   fantasticas.E para premiar sua estréia estupenda,aos 44 do segundo tempo cobrou uma falta,jogando a bola na junção do travessão com a trave esquerda do Helio.Merecia ter entrado.O  impacto  do empate foi tão grande nas hostes atleticanas que o Helio caiu em desgraça.E ,ali ,naquele 30 de Setembro  de 1967 nascia mais um astro da constelação estrelada.Há alguns anos estive com o Zé Carlos e tiramos uma foto que guardo com muito carinho.Que o Zé descanse em paz!

Gremio – Um gigante

Com uma vitoria incontestável   sobre o Lanus ontem na Argentina o Gremio  se tornou ,pela terceira vez,campeão da Libertadores.Antes de pisar no gramado, a grande dúvida  dos torcedores,da cronica esportiva  e certamente do próprio adversario Lanus era como se portariam  os tricolores  do Sul.Mas a postura do Gremio surpreendeu a todos nós.Mas acho que os mais surpresos e assustados foram os argentinos.Esperavam um Gremio retraído,temeroso,cauteloso e até mesmo amedrontado.A realidade foi tão diversa que  os  hermanos perderam o rumo e seu jogo simplesmente sumiu.Não sei o que o Renato disse na sua preleção ,mas a equipe gremista  já entrou em campo  com a autoridade de campeão.Não tomou conhecimento  do adversario,da torcida ou do ambiente – diga-se de passagem _ não hostil mas desfavoravel.O Gremio fez um jogo irrepreensivel no primeiro tempo e teria matado a partida não fosse a noite pouco inspirada do Barrios.No segundo tempo a saída do Artur   e a expulsão ,justa por sinal,do Ramiro desarticulou  a coesão do meio de campo e a partir daí o Gremio foi aquele da batalha do Recife.E mesmo assim o Luan  quase repete o golaço do primeiro tempo.Jogou o tempo todo com vontade,com coragem e com destemor.Mostrou a todos que, com bom futebol  pode-se enfrentar e, derrotar  os argentinos mesmo na praia  deles.Isso me faz lembrar de um certo time brasileiro eliminado na sua ultima participação na Libertadores lá mesmo na Argentina, sem ter dado um unico chute a gol.Que se mirem no exemplo do Gremio!Parabens aos tricolores gauchos pela fantástica conquista!

 

Lucas Silva: ainda há esperança

Acompanhei com interesse o surgimento do volante Lucas Silva no Cruzeiro .Apareceu como um bólido  marcando presença e impondo respeito e autoridade  naquele meio de campo  do bicampeonato.Suas atuações foram tão marcantes que chamaram a atenção do poderoso Real Madri.Lembro-me de umas das ultimas entrevista dadas por ele aqui em BH antes de se apresentar ao novo clube na Europa.Me pareceu um atleta de boa indole,ligado à familia e, disposto a realizar um sonho.Me chamou a atenção um aspecto: não tinha uma tatuagem siquer em seu corpo jovem;moda tão comum entre seus pares.Acompanhei pela TV seu primeiro jogo pelo Real.Não decepcionou.Fez um jogo sóbrio e seguro para um estreante.Mas no decorrer do tempo não conseguiu se firmar e foi perdendo espaço.Acabou sendo emprestado ainda no futebol europeu e depois retornou ao Cruzeiro também por emprestimo.Hoje leio com tristeza que não  se firmou na equipe titular e não deve permanecer.Gostaria de dar um estímulo a esse rapaz  citando um outro jogador que viveu situação semelhante no mesmo Real Madri , deu a volta por cima e hoje é titular absoluto da equipe madrilhenha.Me refiro a Casemiro,volante titular  da equipe de Cristiano Ronaldo,Marcelo,Modric e outras feras.Tambem ele,Casemiro ,não se firmou,foi emprestado ao futebol português e lá  , após ter entendido a dinamica do futebol europeu agigantou-se a ponto de ser  chamado de volta e, é hoje respeitado por seu futebol.Então Lucas Silva,espelhe-se neste exemplo.Se você prestar atenção no futebol do Casemiro você vai se surpreender.Não tem nada de revolucionario  ou fantastico.Ele difere de vc simplesmente  porque entendeu qual era seu papel.O Casemiro não fica mais do que  cinco segundos com a bola,não dribla,não conduz a bola mais do que o necessario para  entrega-la ao companheiro.A dinamica do futebol do Real é toda dada por sua presteza em fazer o jogo fluir.Cabe aos demais membros da equipe fazer acontecer.Mas ele tem uma outra qualidade:é muito bom nos arremessos de fora da area.E nisso vc tambem    é bom,e se praticar mais  ficará muito bom.Portanto Lucas Silva,sua carreira  tem amplos horizontes a sua frente.Depende unicamente de sua vontade  de    se readequar e persistir.Um abraço